ONG Parceira do PortoWeb

CENTRO ESTADUAL DE TREINAMENTO ESPORTIVO

Depois de anos de luta e diligências, em maio de 2009 o RS PARADESPORTO e o Clube Gaucho do Desporto em Cadeira de Rodas conseguiram implantar um NUCLEO PARAOLIMPICO nas dependências do CETE - Centro Estadual de Treinamento Esportivo.

Como afirmava nossa primeira postagem ao criar este link do site, no ano de 2009, "Ainda há o que ser conquistado, como a colocação de tabelas na cancha do Ginásio, a acessibilidade da academia de musculação que está localizada no segundo piso (com acesso via escadarias) e algumas questões necessárias a facilitar o trânsito e acesso de cadeiras de rodas ao complexo. Mas o importante é que as entidades paradesportivas conquistaram, finalmente, o direito de frequentar o complexo e ali desempenhar atividades.".

Infelizmente, desde então, o Estado do Rio Grande do Sul não construiu políticas públicas para o paradesporto. Não há sequer um projeto de paradesporto concebido, organizado, desenvolvido e/ou mantido pelo Estado RS (leia-se FUNDERGS). O CETE, como é conhecido o centro de treinamento, lamentavelmente, ainda não conta com acessibilidade. Tanto o ginásio poliesportivo como o ginásio de lutas não foram adaptados para conferir acesso ao segundo piso. Cadeirantes também não possuem acesso livre à torre (local aonde se instala a administração do complexo).

Em que pese a FUNDERGS tenha afirmado, em audiência realizada em junho de 2001, na ação judicial proposta pela RS PARADESPORTO (clique aqui e confira o andamento do feito), que o 2o piso dos ginásios fora desativado; o fato é que atividades continuam a ser realizadas em tais espaços, sem que seja reconhecido o direito de as pessoas com deficiência acessá-las e vivenciá-las. 

De outra parte, em que pese reivindicações da RS Paradesporto, o Estado do RS não efetuou aquisição de materiais esportivos específicos para a prática de atividades paradesportivas. Desde 2008, no mínimo, a RS Paradesporto, inclusive através de representação encaminhada ao Ministério Público, solicita ao Estado do RS que construa políitica pública para o paradesporto, prevendo grade de atividades físicas, principalmente no Complexo do CETE, voltadas ao atendimento das pessoas com deficiência, o que, repita-se, não acontece até os presentes dias.

Outra reivindicação da RS PARADESPORTO é que sejam adquiridos materiais esportivos específicos à prática de modalidades paraolímpicas. E, com tais materiais, a manutenção de programas e projetos paradesportivos administrados e desenvolvidos pelo Poder Público.

A RS Paradesporto, sinceramente, espera que o Governo do Estado do Rio Grande do Sul cumpra sua função e respeite o direito que as pessoas com deficiência possuem de se dirigir, como qualquer indivíduo, a um espaço público para realizar atividades esportivas. Até quando o CETE será acessível apenas a alguns cidadãos ? Até quando o CETE será um Complexo Esportivo que acolhe apenas parte da população gaúcha ?



A+-     A  ?
» contatos

Rua Andradas 1560, sala 611
Centro - Porto Alegre-RS
Cep 90020-002

 (51) 3414-6381 (das 14h as 18h)
 Fale Conosco



ANUNCIE

AQUI

Saiba como






















Desenvolvimento PROCEMPA